Gongo

Dentistas

6 verdades sobre ser dentista que não te contaram

Quem escolhe ser dentista normalmente tem duas ideias bem claras na cabeça: Ser um profissional com amplo domínio técnico e com destaque no mercado, certo? Também é importante considerar que na odontologia existem várias áreas de atuação e, independente da escolha de um campo onde as profissionais se sentem mais confortáveis, cada dia é mais um aprendizado. Ao longo do tempo nesta rotina, o(a) dentista percebe que seu trabalho envolve muito mais do que ele(a) pensava quando preencheu a inscrição do vestibular, todos aqueles anos antes de finalmente conseguir o diploma.

pesquisa - imagem para posts

O pouco conhecimento do público, expectativas irreais em relação a sucesso e a ganhar muito dinheiro (e ser feliz profissionalmente) fazem com que as verdades sobre ser dentista possam parecer surpreendentes até mesmo para quem já está estudando e pretende fazer carreira na área. Como sou jornalista, entrevistei alguns dentistas com ampla experiência, que me contaram suas vidas e destacaram 6 verdades que você e outros dentistas precisam conhecer.

1. Muitos pacientes odeiam ir ao dentista

 

Antes de estudar odontologia, você pensava mais nos sentimentos das pessoas. Talvez com alguns anos de prática e, após atender centenas e mais centenas de pessoas, você tenha esquecido que a boca onde você trabalha pertence a uma pessoa. Essa pessoa tem emoções. Essa pessoa tem medos. Essa pessoa tem expectativas. As exigências e as emoções do paciente podem interferir com a sua capacidade de se concentrar nas tarefas que devem ser executadas.  Faz sentido que você fique nervoso quando seu paciente se contorce em sua cadeira.

Nesta situação, é normal que você só queira acabar o procedimento rapidamente. Provavelmente, seu paciente sente a mesma coisa. O pior cenário é quando lhe toca um daqueles pacientes que declara abertamente que odeia dentistas. É natural sentir-se um pouco ofendido com pessoas assim. Mas lidar com este tipo de emoções é parte do trabalho do dentista. As necessidades profissionais também incluem superar os desafios de trabalhar com pessoas reais para se tornar um dentista bem-sucedido e respeitável.

2. Você nunca vai parar de estudar

Os avanços tecnológicos são inúmeros em todas as áreas do conhecimento, e a odontologia é uma delas. Estudos buscam compreender maneiras de melhorar a qualidade de vida com base na saúde e estética bucal. Assim como todos os profissionais da saúde (e de outras áreas), o dentista precisa continuar estudando e acompanhando as novas descobertas científicas.

Somente assim você irá encontrar as melhores formas de tratar seus pacientes e de fazer com que as pessoas possam ser mais saudáveis e felizes. Com isso, você vai ser reconhecido(a) como autoridade na sua área, o que complementa todo o esforço para garantir que os pacientes compareçam às consultas. Então esqueça aquela ideia de que tudo o que você poderia aprender se resume à faculdade e uma pós-graduação. Busque formas de se manter sempre a par das novas descobertas (e como aplicá-las).

3. Sua equipe é essencial para seu sucesso

A escolha do profissional não recai apenas no fato de ele ser bom no que faz. Os pacientes querem ser atendidos por uma boa pessoa. Deve ficar bem claro que você não é a única razão pela qual um paciente escolhe ser atendido na sua clínica ou consultório. Quando um paciente resolve fazer limpeza ou clareamento, ele passa de 30 a 40 minutos com você (ou mais).  Entretanto, é provável que o paciente converse muito mais com os funcionários da clínica.

Os pacientes se relacionam mais com a recepcionista do que com você. Mesmo quando você é o único que está trabalhando na boca de uma pessoa por um longo tempo, ele não pode falar. Seu assistente é quem deve conviver com os pacientes antes e depois da consulta. É obviamente essencial que as pessoas de sua equipe, que compartilham muito mais tempo com seus pacientes, sejam ótimas não apenas no que fazem profissionalmente, mas também pelo importante papel social que desempenham no negócio.

4. Faça com que cada paciente sinta-se único

Se o dentista está com pressa e começa logo a trabalhar na boca do paciente sem preâmbulos, como você acha que esse paciente vai se sentir? A maioria das pessoas que vão consultar querem ser bem tratadas, querem sentir que são o centro das atenções, querem ter a sensação de que o dentista lembra delas e realmente se preocupa com seu bem-estar. A importância das boas maneiras e do calor humano reside em que, se um paciente não se sente apreciado, será muito fácil para ele escolher outro profissional. Conectando com o tópico anterior, é essencial selecionar cuidadosamente os membros de sua equipe, pois eles vão fazer a diferença no número de pacientes fieis à sua clínica.

5. Os melhores equipamentos não são suficientes

É verdade que você precisa de um consultório equipado com moderna tecnologia e uma agradável sala de espera, mas há muito mais por fazer. Na maioria das cidades onde a competição profissional é alta, é uma atitude inteligente ter uma clínica confortável e atraente. Mas há também a crença popular de que tal luxo é puro fachada para encobrir o fato de que a clínica dental não é tão profissional assim.

Ter uma “clínica-boutique” pode acabar sendo um gol contra. Além disso, luxo custa dinheiro e pode deixar você desnecessariamente endividado. O paciente médio não se importa se seus tapetes custam uma fortuna, ou se o piso do consultório é de mármore italiano. Eles querem saber o que estão recebendo o melhor atendimento clínico em um ambiente limpo, confortável, e, acima de tudo, com equipamentos e materiais modernos.

6. Aprenda a se comunicar de forma inteligente

Diante de todas as dificuldades que o profissional de odontologia enfrenta antes e depois da formatura, você deve se perguntar: Além de tudo ainda preciso ser marketeiro um bom comunicador? Se você quer ter um consultório/clínica sempre cheio, a resposta é sim. Isso não quer dizer que você precise ter uma grande verba publicitária, mas alguns cuidados são fundamentais.

Que tal começar oferecendo a seus pacientes a possibilidade de agendar consultas pelo Facebook? Que tal adotar um sistema de agenda que confirma as consultas de forma automática? Assim você e seus funcionários ganham mais tempo para oferecer uma experiência presencial única. Pense nisso.

Sabe de mais alguma verdade sobre ser dentista? Compartilhe nos comentários!