Gongo

Dentistas

O tratamento de canal pode estar com os dias contados

O tratamento de canal como conhecemos pode estar perto do fim. E o culpado (ou salvador) é um tratamento desenvolvido por pesquisadores de Harvard, nos Estados Unidos, e da Universidade de Notthingham, na Inglaterra. Estes estudiosos descobriram um tipo de biomaterial sintético para preenchimento da cavidade dentária que é regenerativo.

Como isso funciona?

Como você sabe, o procedimento de canal nada mais é do que o tratamento da parte interna (polpa ou nervo) do dente. Com o paciente anestesiado, o dentista começa o tratamento abrindo o dente e raspando todos os tecidos prejudicados do nervo e da polpa. Por fim, aquele espaço é preenchido com cimento endodôntico.

Pois bem, o que os pesquisadores defendem é a adoção de um material para o preenchimento que estimule o crescimento de células-tronco na polpa. Em entrevista à rede de TV CBS News, o Dr. Adam Celiz, um dos pesquisadores da Universidade de Notthingham envolvidos, declarou que este material pode regenerar o dente do paciente, ou seja, promover a autocura.

Ele ainda defende o benefício de um tratamento alternativo como esse apontando ganhos ao profissional e ao paciente. Em entrevista ao portal americano Popular Science, Dr. Celiz afirma que são realizados milhões de tratamentos que envolvem cavidades e preenchimentos e que de 10 a 15% deles apresentam alguma rejeição, demandando um tratamento de canal, que enfraquece o dente e pode causar uma extração.

O estudo busca ainda trabalhar no biomaterial para que ele também incentive a regeneração da dentina, aquela barreira entre o esmalte e os tecidos moles que contem tecidos e vasos sanguíneos.

Embora o trabalho ainda esteja em seus estágios iniciais e não tenha sido testado em humanos, os cientistas envolvidos já estão sendo reconhecidos. Eles receberam o prêmio da Royal Society of Chemistry pela ideia: obturações dentárias regenerativas.

E qual impacto no futuro do tratamento de canal?

Quem não conhece alguém que tenha medo de dentista? O receio do consultório é uma realidade. E esse temor aumenta com a dor e o sofrimento de um tratamento de canal, indiscutivelmente o procedimento mais temido pelos pacientes. Traumatizados, afastam-se de um acompanhamento, criam novos problemas bucais e agravam seu quadro clínico muitas vezes por falta de prevenção. Isso não é bom nem para o paciente e nem para o dentista.

Descobertas como essa trazem mais segurança e facilidades aos dentistas durante os tratamentos e qualidade de vida aos pacientes. Com menos traumas causados aos pacientes, eles estarão mais abertos para entender a importância da saúde bucal e a prevenção de doenças como parte da sua rotina e de sua família, trazendo ganho para todos.

E o que você acha? Como inovações como essa podem auxiliar no seu dia-a-dia?